Início Artigos LoRa quebra recorde enviando dados a mais de 800 km de distância

LoRa quebra recorde enviando dados a mais de 800 km de distância

Por Marcus Vinicius Rocha
1 comentário

Estamos acostumados a ter uma internet que permita o acesso irrestrito a sites ou aplicativos de streaming, redes sociais e vídeo chamadas. Ao menos, é o que desejamos ter mesmo quando estamos fora dos grandes centros urbanos. Esse tipo de uso requer uma grande capacidade para dados volumosos, diferente das máquinas inteligentes e sensores conectados a Internet das Coisas (IoT), que geralmente precisam apenas enviar pequenos pacotes de dados em intervalos regulares.

Outra característica importante dos aplicativos conectados ao ecossistema de IoT é que, muitas vezes, eles estão instalados em áreas distantes da infraestrutura tradicional de internet e de uma fonte de alimentação contínua. Estrutura muito diferente das redes sem fio que usamos em nosso dia a dia, que necessitam de antenas próximas e de uma fonte de energia ininterrupta. 

Por isso a tecnologia para a IoT é diferente da tecnologia sem fio tradicional como a rede celular, Wi-Fi, Bluetooth, etc. Os principais padrões para redes IoT são a LoRa e Sigfox, cada padrão usa uma técnica diferente para maximizar o alcance e minimizar a potência de transmissão. A primeira utiliza uma técnica de modulação que pode encontrar sinal bem abaixo do nível de ruído. Já a segunda usa uma técnica de modulação bem conhecida, mas transmite lentamente em uma faixa muito estreita de espectro para maximizar a penetração do sinal.

A LoRa é, provavelmente, uma das redes de conectividade IoT mais populares. Por atuar em distâncias de 5 km nas áreas urbanas e até 15 km nas áreas rurais, ela se tornou uma boa opção para empresas que buscam soluções práticas, com menores dependências de provedores e por atender bem desde a indústria até o campo. Os custos de manutenção são baixos, mas é necessário investimento para a infraestrutura.

Nos últimos anos essa frequência de rádio tem alcançado distâncias maiores de transmissão de pacote de dados e no dia 16 de abril quebrou mais um recorde pessoal, alcançando incríveis 832 km. O feito foi realizado por Thomas Telkamp, ​​CTO e cofundador da Lacuna Space, que utilizou um balão cheio de gás hélio, com um sensor LoRaWAN acoplado.

O balão foi lançado na Holanda e voou para leste, em direção à Alemanha, percorrendo cerca de 200 km de distância em um tempo de voo de 4 horas e 25 minutos, antes de aparentemente explodir e ser apanhado pela comunidade The Things Network Munster. Um pouco antes de começar a descer, a 38 km de altitude, um pacote de dados foi recebido por gateway na República Tcheca. A torre que recebeu o sinal está instalada na montanha Radhost, próximo da fronteira com a Eslováquia, a 832 km de distância de onde partiu o sinal. Uma teoria utilizada para explicar o feito é a formação de dutos de evaporação na atmosfera, capazes de curvar sinais de rádio. Isso revela o quanto ainda há para aprender sobre o potencial das Internet das Coisas e seus impactos na sociedade.

Distância percorrida para quebrar o recorde da LoRa
Mapeador TTN: a jornada e a distância percorrida pelo pacote de dados mais distante

O que você achou desse feito? Deixe a sua opinião nos comentários abaixo!

Com informações: The Thinks Network

Você também pode gostar desses...

1 comentário

Avatar
Tom jones moreira de Assis 7 de maio de 2020 - 19:56

Olá faltou informar qual a taxa de dados transmitida e a configuração de antenas para uma melhor comemoração do feito obtido uma vez que se não foram utilizados nada experimental e que o mercado possa Realmente se beneficiar dessa configuração

Responder

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao clicar em "Aceito", você concorda com o nosso uso dos cookies e tecnologias similares. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies