Em DestaqueNotícias

Revista Costura Perfeita, entrevista Luis Viola da ABINC

Nosso diretor institucional foi entrevista pela revista Costura Perfeita

A Revista Costura Perfeita, publicação direcionada ao setor confeccionista, foi a pioneira do segmento no Brasil. A Costura Perfeita é referência no setor confeccionista nacional pela qualidade de seu conteúdo, feito de forma criteriosa, garantindo sua credibilidade no mercado.

No especial de 10 páginas, nosso Diretor de Relações Institucionais promoveu pontos importantes em temas referente ao IoT no Brasil e no mundo complementando com fatos relevantes pra o futuro.

Leia na integra a revista pelo link: http://www.costuraperfeita.com.br/revista-costura-perfeita-edicao-ano-xix-n100-novembrodezembro2017/

A entrevista na integra segue abaixo:

1 – Explique: o que é Internet das Coisas e quais suas aplicações? Como surgiu a IoT? O que ela engloba? Fale sobre.
Costumamos falar e definir IoT como um termo Guarda-chuva que abraça varais tecnologias.
A grosso modo, Internet das coisas é o conceito em que todos os objetos do mundo real estariam conectados à internet, agindo de modo inteligente e sensorial, gerando dados e figurativamente falando. Por exemplo, seu carro poderia estar conectado e lembrar que você precisa trocar o óleo pois já está chegando perto da quilometragem de troca.

2 – Em qual patamar o Brasil está em termos de IoT?
O Mercado de IoT ainda é um mercado muito novo e o Brasil ainda está em um patamar inicial com o IoT. Diferente dos Estados Unidos e outros países Europeus e Asiáticos que já se pode compara dispositivos de prateleira, nós não temos uma grande produção de dispositivos local. E no Brasil exixtem poucas empresas que detenham toda a cadeia de conhecimento necessária para implementar uma solução de IoT do início ao fim.

3 – De que forma a IoT pode beneficiar uma empresa, especialmente na área de confecção e têxtil?
Alguns exemplos de utilização na indústria têxtil. Maquinas conectadas poderiam informar seu ritmo de produção, pedir reposição de algum tipo de insumo, informar padrões de anomalia no funcionamento, informar consumo de algum tipo de insumo para que se faça o cruzamento com as saídas de estoque evitando desvio, e outro…

4 – Quais mudanças a IoT traz à produção industrial e a forma de consumo?
Quando falamos de IoT a principal consequência da utilização desta tecnologia será o aumento do volume de dados gerados. Como isso a forma como vivemos e consumimos vai mudar, teremos um padrão de ofertas muito mais personalizado pois haverá dados específicos sobre o seu perfil de consumo.

5 – Como uma empresa pode implantar a IoT em seus produtos e processos? E onde ela pode buscar esse serviço?
Como IoT é um tema muito novo e muito extenso, a melhor maneira de uma empresa que não é do setor de tecnologia entrar neste novo muito é procurar, no site da ABINC, uma empresa que possa ajudar por meio de workshops e consultoria definindo assim um plano de possibilidades para a empresa e posteriormente um projeto de implementação.

6 – No caso do setor têxtil e de confecção, poderia citar exemplos da aplicação da IoT, como nos wearables?
Na indústria têxtil podemos destacar o monitoramento em tempo real do comportamento de maquinas e equipamentos. Por exemplo: Pode se monitorar a saúde de uma máquina, se ela está funcionando de maneira correta e até comparar o funcionamento de maquinas iguais no parque de maquinas de uma empresa. Uma vez que uma das maquinas apresenta algum desvio no seu comportamento, o Supervisor pode ser acionado para que ele verifique se a máquina está prestes a dar problema. Este tipo de monitoramento pode beneficiar a produção diminuindo o tempo de máquina parado.

7 – Poderia colocar uma breve definição dos termos abaixo e suas inter-relações dentro da IoT?
Big Data – Big Data é o termo que descreve o imenso volume de dados – estruturados e não estruturados – que impactam os negócios no dia a dia.
Analyctis – Analytics refere-se à possibilidade de se utilizar dados, análises e raciocínio sistemático para seguir em um processo de tomada de decisão muito mais eficiente.
Cloud Computing – Computação na nuvem é um conceito onde os computadores físicos, ou dentro de sua empresa são substituídos por computadores em Data Centers externos é que você pode acessar remotamente.
Automação – É o sistema que permite que processos operacionais, sejam controlados e executados por meio de dispositivos mecânicos ou por software dispensando a interação humana.
SaaS – Software as a Service, ou seja, você não compra o Software, você so paga pelo uso, como um aluguel.
Inteligência Artificial – E a capacidade de um computador analisar e tomar decisões inteligentes sozinho.

8 – Mão de obra: a área de TI tem papel fundamental na Indústria 4.0. Comente sobre. / E quais mudanças no perfil do profissional do futuro você destacaria?
Hoje nas empresas, grandes industrias as áreas de Tecnologia da Informação estão tomando o papel de protagonistas de inovação. Muitas empresas já têm departamentos de inovação dentro de sua estrutura de TI, e estes serão os responsáveis por implementar novas tecnologias de IoT Industrial. Porém, os profissionais de TI convencionais não estão totalmente preparados para esta nova revolução na Industria. Para este novo desafio, os profissionais de TI, que muitas vezes são especialistas, precisam ser mais multidisciplinares, precisam ter conhecimento em várias áreas como: eletrônica, telecomunicações, sensores, analitycs, big data, integração eletrônica de dados, etc….

9 – Segurança da Informação: há como garanti-la nessa gigantesca circulação de dados da IoT? O que pode ser feito?
Há sim. Nem todos os dispositivos de hoje comtemplam a segurança de dados, mas a tendência é de que no futuro, todos os dispositivos tenham a capacidade de criptografia seja por software ou circuitos específicos de criptografia para garantir que o dado será levado do dispositivo até a nuvem em segurança.

10 – Quando surgiu a ABINC e de que forma ela trabalha junto ao mercado?
A ABINC foi fundada no início de 2015. Nós trabalhamos junto com o mercado por criando Grupos de Trabalho que discutem os temas mais relevantes do IoT gerando matérias, papers e até recomendações para o Governo. Nas últimas semanas por exemplo, o GT de Redes Low Power (redes especificas para IoT) gerou uma recomendação de alterações na Consulta Pública da Anatel referente a certificação de dispositivos para Internet das Coisas.

@abincbrasil

Mais

Veja também

Close