Início Artigos Usando a tecnologia de veículos autônomos para tornar as estradas atuais mais seguras

Usando a tecnologia de veículos autônomos para tornar as estradas atuais mais seguras

Por Redação ABINC
0 comentário

Por Professor Amnon Shashua

A segurança sempre foi nossa Estrela do Norte. Vemos isso como um imperativo moral para buscar um futuro com veículos autônomos (AV – autonomous vehicles), mas não devemos esperar até termos hoje a tecnologia para ajudar a salvar mais vidas.

Fundamentalmente, também acreditamos que tudo o que fazemos deve ser dimensionado, e buscamos constantemente as melhores formas de adequar nossa tecnologia às necessidades do mercado. Fundada na ideia de que podemos usar a tecnologia de visão computacional para ajudar a salvar vidas na estrada, a Mobileye tornou-se pioneira em sistemas avançados de assistência ao motorista (ADAS – Advanced Driver Assistance Systems). Esses recursos estão agora sendo ampliados para se tornarem os blocos de construção de um veículo totalmente autônomo.

O mesmo também é verdadeiro, quando visto ao contrário. Novas tecnologias desenvolvidas especificamente para AVs estão permitindo uma maior escala de sistemas de assistência de direção avançados e estão trazendo um novo nível de segurança para as estradas.

A tecnologia dos AVs eleva os ADAS ao próximo nível

Existem cinco níveis comumente aceitos de autonomia veicular (zero não é autonomia). Os sistemas ADAS se enquadram nos níveis 1 e 2, enquanto que os níveis 3 a 5 são graus de autonomia que vão desde a autonomia em algumas circunstâncias até a plena autonomia, sem intervenção humana.

Enquanto carros de nível 1 e 2 podem ser comprados hoje, carros com diferentes graus de autonomia ainda estão em desenvolvimento. Sabemos que carros autônomos são tecnicamente possíveis. Mas o verdadeiro desafio para tirá-los do laboratório e ir para as ruas e estradas é responder questões mais complexas, como aquelas em torno da garantia de segurança e da aceitação social. Para tanto, temos inovado em torno dos facilitadores mais difíceis da tecnologia AV, como mapeamento e segurança.

Esse envelope de tecnologia que projetamos para os AVs levará os ADAS ao próximo nível.

Na Mobileye, desenvolvemos a tecnologia Road Experience Management™ – REM™ (Gerenciamento de Experiência Rodoviária) para coletar os mapas necessários para AVs − que chamamos de Roadbook Global™ (Livro Global de Estradas). Estamos agora aproveitando esses mapas para melhorar a precisão dos recursos dos ADAS. Um exemplo disso é o trabalho que a Volkswagen e a Mobileye estão continuando em seus esforços para materializar uma proposta de L2+ , combinando as tecnologias de câmera frontal e Roadbook, e alavancando o recurso de coleta de dados anunciado anteriormente. A atividade de desenvolvimento em andamento tem como alvo um amplo envelope operacional L2+ , direcionado ao mercado de distribuição em massa.

Também desenvolvemos a abordagem matemática de segurança sensível à responsabilidade (RSS – Responsibility-Sensitive Safety) neutra em tecnologia, para uma tomada de decisões mais seguras dos AVs, que está ganhando força à medida que a indústria e os governos anunciaram planos para adotar a RSS para seus programas de AVs, e nos ajudar a desenvolver um padrão da indústria para segurança dos AVs. Por exemplo, a China ITS Alliance − o órgão de normas do Ministério de Transporte da China − aprovou uma proposta para usar o RSS como estrutura para seu próximo padrão de segurança dos AVs; A Valeo adotou o RSS para seu programa de AVs e concordou em colaborar com os padrões do setor; e Baidu anunciou uma implementação de código aberto bem-sucedida de RSS no Project Apollo.

Hoje, estamos levando a tecnologia RSS de volta ao nosso laboratório dos ADAS e propondo seu uso como um aumento proativo da frenagem automática de emergência (AEB – automatic emergency braking). Chamamos isso de freio preventivo automático (APB – automatic preventative braking). Usando fórmulas para determinar o momento em que o veículo entra em uma situação perigosa, o APB ajudaria o veículo a retornar a uma posição mais segura, aplicando uma frenagem preventiva pequena e quase imperceptível, em vez de uma frenagem brusca, para evitar uma colisão.

Se o APB for instalado em todos os veículos, usando uma câmera voltada para a frente, acreditamos que esta tecnologia poderá eliminar uma proporção substancial de colisões frontais e traseiras, resultantes de decisões erradas. E se adicionarmos a detecção de uma câmera que enxerga em toda a volta e o mapa na equação, para que a frenagem preventiva possa ser aplicada em mais situações, poderemos esperar eliminar quase todas as colisões dessa natureza.

Acreditamos que as tecnologias preventivas, como o APB, são a chave para alcançar a “Visão Zero”, e esperamos que a adoção onipresente possa levar a quase zero mortes e lesões decorrentes de acidentes rodoviários resultantes de decisões erradas ao volante. Ele se destacaria de outras ferramentas no kit de ferramentas global Vision Zero, pois ele ficaria no carro − não na infraestrutura ao redor. Em vez de colocar obstáculos que interferem no fluxo de tráfego − como lombadas ou limites reduzidos de velocidade − o APB ajustará proativamente a velocidade do veículo para manter a segurança somente quando for necessário, melhorando, assim, a segurança sem sacrificar o fluxo do tráfego.

Além dos veículos autônomos

Além dos efeitos colaterais da tecnologia AV para os ADAS, estamos descobrindo aplicativos e fluxos de receita totalmente novos, que vão além do veículo.

Um bom exemplo é a nossa nova parceria com a Ordnance Survey, uma das agências de mapeamento mais sofisticadas do mundo. Ao equipar as frotas de serviços públicos com o nosso sistema de modernização Mobileye 8 Connect™, mapearemos o Reino Unido para os AVs e ofereceremos nosso primeiro produto de serviços de dados para as empresas de serviços públicos. Imagine se, em vez de ter que passar por obstáculos burocráticos por meses a fio e confiar em informações imprecisas e desatualizadas para fazer um simples furo no solo, o processo foi rápido porque, usando nossos dados REM, você poderia facilmente mapear os ativos subterrâneos para os marcos correspondentes sobre o solo. Este exemplo sugere uma tremenda promessa para um conjunto totalmente novo de usos para a tecnologia que estamos desenvolvendo para os AVs e ajuda a cumprir a promessa da cidade inteligente.

Os AVs são nosso salto coletivo para a Lua

Levará algum tempo até que os AVs cumpram a promessa de ajudar a salvar vidas. Enquanto isso, nossa tecnologia ADAS está conquistando um reconhecimento significativo das principais agências de classificação de segurança do mundo, pois reconhecem o poder de salvar vidas dos sistemas de segurança ativa baseados em câmeras. Em 2018, 16 modelos receberam uma classificação de segurança de cinco estrelas do EuroNCAP − 12 deles com tecnologia de prevenção de colisão Mobileye.

Grande parte desta tecnologia está abrindo o caminho para nosso futuro autônomo e formará a base das primeiras ofertas autônomas de Mobilidade como Serviço, inclusive na China com a Beijing Bus e em Israel com a parceria Grupo Volkswagen/Champion Motors/Mobileye.

Enquanto isso, nosso negócio de ADAS continua a crescer e inclui um acordo com a Great Wall Motor Company, para levar carros ADAS movidos a Mobileye para o mercado fora da China. Isso limita um ano em que realizamos 28 novas vitórias em design de 24 OEMs e oito Tier, 20 lançamentos de programas com 78 modelos de veículos de 16 OEMs e cinco Tier − 56 desses modelos com funcionalidades avançadas.

Temos a obrigação moral de apresentar o máximo possível de benefícios de segurança dos ADAS. Isso significa trabalhar com todos aqueles que acreditam na Vision Zero para adotar o poder de salvar vidas dos ADAS em todo o seu espectro − desde os retrofit até os embarcados e do Nível 1 ao 3, enquanto também se move rapidamente para definir padrões de segurança para AVs. Vidas humanas estão na linha, e é por isso que a Mobileye e a Intel continuarão a seguir a estrela da segurança.

Prof. Amnon Shashua é Vice-Presidente sênior da Intel e Presidente e CEO da Mobileye, uma Empresa Intel.

Legenda da foto: O Presidente e CEO da Mobileye, Prof. Amnon Shashua, mostra o EyeC5 SoC durante o evento de notícias da Intel Corporation na CES 2019 em 7 de janeiro de 2019, em Las Vegas. O EyeQ5 é o sistema on-chip de quinta geração da Mobileye para sistemas avançados de assistência ao motorista e soluções de condução automatizadas. Ele está agora em produção com ganhos de design totalizando 8 milhões de unidades. A Mobileye está promovendo um ecossistema de desenvolvedores para expandir o desenvolvimento de aplicativos para a plataforma EyeQ (Crédito: Walden Kirsch/Intel Corporation).

Fonte: Intel Newsroom

Você também pode gostar desses...

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao clicar em "Aceito", você concorda com o nosso uso dos cookies e tecnologias similares. Aceito Leia Mais

Política de Privacidade e Cookies