Movimento Unidos pela Vacina é lançado

A  Associação Brasileira de Internet das Coisas (ABINC) apoia a iniciativa Movimento Unidos pela Vacina

Objetivo desta mobilização nacional é contribuir de diferentes formas para que todos os brasileiros sejam vacinados até setembro de 2021

 

Vacinar todos os brasileiros contra Covid-19 até setembro de 2021! Sim, isso é possível e é com esse propósito que representantes da sociedade civil, liderados pela empresária Luiza Helena Trajano, presidente do Grupo Mulheres do Brasil, e suas 75 mil voluntárias, potencializaram suas forças e vozes unindo-se a entidades como Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV), Associação Brasileira de Redes de Farmácias e Drogarias (Abrafarma) e Federação Brasileira de Bancos (Febraban), entre outras instituições, lançando o movimento Unidos pela Vacina.

Segundo Luiza Helena Trajano, a ideia surgiu no final do ano passado, com a campanha de conscientização Vacina para Todos, do Grupo Mulheres do Brasil. “A partir dali, tentamos entender como poderíamos ajudar e concluímos que era preciso partir para uma ação efetiva. Foi quando esse movimento passou por uma transformação, trouxemos mais parceiros, empresários e executivos de diferentes setores e organizações não governamentais e surgiu o Unidos pela Vacina”, explica a empresária.

Apartidário, o movimento pretende contribuir em diversas frentes de trabalho que farão interfaces com o Governo Federal, com os Estados, secretarias de saúde, municípios e meios de comunicação. O objetivo é que não haja entraves para que a vacina chegue o mais rápido possível a todos os cantos do Brasil.

Com uma agenda detalhada e bem distribuída de ações, cerca de 380 pessoas, entre empresários, representantes de entidades, de comunidades e lideranças do Grupo Mulheres do Brasil estão trabalhando coordenadamente e engajados.

Marcelo Silva, presidente do IDV, aponta como exemplo um grupo que já está fazendo a interlocução com representantes da Casa Civil, Ministério da Saúde e suas secretarias.

“A ideia é que esses representantes listem as necessidades e apontem de que forma o Unidos pela Vacina pode contribuir”, explica Marcelo Silva.

“Não vale ser espectador e esperar que o outro resolva todos os problemas. As pessoas querem colaborar, querem se engajar na busca do bem comum e muitos não sabem como fazer isso. Os empresários, todos que convidamos se engajaram com entusiasmo, dedicando o seu tempo para fazer acontecer”, diz Betania Tanure, fundadora da BTA, vice-presidente do Conselho Estatutário do Grupo Mulheres do Brasil, membro do Conselho de Administração do Magazine Luiza e da MRV.

O movimento já tem ações concretas. Há um sub grupo que faz interface com os estados, outro focado nos municípios e secretarias de saúde municipais mapeando os possíveis pontos que exigem atenção e, assim, o movimento ajudará fazer as pontes necessárias.

“Já estamos fazendo pilotos na cidade do Rio de Janeiro e em Nova Lima (Minas Gerais) de forma articulada com o subgrupo que tem como foco a cadeia produtiva, que inclui insumos, a vacina propriamente dita, armazenamento, logística e o processo de vacinação”, explica Betania.

Esse subgrupo é liderado por Walter Schalka, CEO da Suzano, e Paulo Kakinoff presidente da Gol, e conta com a participação de diversos empresários, entre eles Pablo De Si, presidente da VW, Tito Martins, Presidente da Nexa, Romeu Cortes Domingues, presidente do Conselho da Dasa, João Carlos Brega, presidente da Whirlpool, Cristina Potomati, co-presidente da Lukscolor, e Gustavo Estrella, presidente da CPFL.

Transversal a esses subgrupos há uma frente de Comunicação liderada por Eduardo Sirotsky Melzer, fundador da gestora EB Capital, tendo como estrategistas  Nizan Guanaes e Márcio Santoro, da agência Africa, e o apoio de empresas como Natura e Energisa, entre tantas outras, por meio de seus presidentes e times

“Graças aos nossos cientistas, ao SUS, nós temos as vacinas. E agora, nós vamos trabalhar para que nenhum entrave, de qualquer natureza, impeça que as vacinas cheguem a qualquer ponto do país, seja nos grandes centros, seja no interior mais remoto, nas comunidades ou populações ribeirinhas. Vamos, juntos, cumprir essa meta de ter vacinas para todos os brasileiros até setembro deste ano”, conclui Luiza Helena Trajano.

Informações para a imprensa:
àsClaras Comunicação
Susana de Souza – [email protected]

Tel.: (16) 98117-4920

 

 

 

 

 

 

 

 

 

F5 fecha acordo de US$ 440 milhões para compra da Volterra

A provedora de serviços F5, uma das associadas da ABINC, fechou um acordo de compra da empresa especializada em serviços de edge computing Volterra. A transação, que ainda está sujeita a analise dos órgãos regulatórios, deve ser concluída ainda no primeiro trimestre deste ano.

Pelo acordo realizado entre as duas empresas, será pago US$ 440 milhões pela compra da norte americana Volterra, além de outros US$ 60 milhões em incentivos para funcionários e fundadores da empresa, que deverão ser integrados a equipe da F5.

Com a transação a provedora irá criar a primeira plataforma edge 2.0 para empresas e provedores de serviços. A solução deve permitir uma abordagem “app-dreve”, escalabilidade ilimitada e prioridade para segurança. A F5 também revelou novas projeções de faturamento para o primeiro trimestre do ano fiscal de 2021. A estimativa prevê um salto de 10% no faturamento, para US$ 623 milhões. A vertical de software seria responsável por 68% do bolo.

Fonte: Teletime.

NLT fecha acordo de soluções IoT com fábrica de eletrônicos

A NLT, associada à ABINC (Associação Brasileira de Internet das Coisas),  fechou um acordo com a fabricante de produtos eletrônicos Constanta para disponibilizar soluções de conectividade LoRa para internet das coisas. A parceria vai oferecer as soluções de conectividade da operadora móvel virtual (MVNO na língua inglesa) para aplicações como medidores inteligentes de consumo e sensores de condições de solo, atendendo às verticais de cidades inteligentes, indústria, saúde e agronegócio.

A MVNO afirma ter a maior cobertura no país com a tecnologia LoRA da American Tower e a infraestrutura de rede GSM da Vivo. De acordo com a NLT, a iniciativa coincide com a estratégia da Constanta de expansão de fábrica, dobrando a infraestrutura atual de 5 mil m2 em Atibaia (SP) para atender ao mercado nacional e da América Latina.

Em comunicado o CEO da Constanta, Roberval Tavares, disse que a rede LoRA da operadora permite novo modelo de negócios e melhora a solução e disponibilidade do serviço, com maior cobertura, baixo consumo de energia, “alta imunidade a ruídos e muita segurança”.

Fonte: Teletime

Moisés Silva é o novo diretor financeiro da ABINC

A Associação Brasileira de Internet das Coisas – ABINC possui um novo diretor administrativo financeiro, Moisés Silva, com mais de 20 anos de atuação em posições de liderança em áreas financeira, administração de contratos e vendas. Atualmente Silva é executivo sênior no mercado de Tower Co e possui experiência com clientes de diferentes verticais como: indústria, serviços, bancos, seguradoras, birô de cobrança, automobilístico, governo, segurança, energia, transportes, telecomunicações, educação, saúde, hotel e varejo.

Na ABINC, Moisés Silva espera também contribuir para que a associação possa ter maior diversidade de associados, tanto no porte das empresas quanto na atuação das mesmas na cadeia de fornecimento, atraindo mais empresas que entregam conectividade, dispositivo pronto, design, etc. O diretor financeiro enxerga o crescimento do mercado de internet das coisas (IoT) no país, mesmo com a pandemia de coronavírus, porque há uma demanda crescente pela automatização de processos, onde a IoT é fundamental.

Moisés Silva também destaca que, mesmo enquanto aguardamos o leilão do espectro 5G, que pode ser realizado no primeiro semestre de 2021, há tecnologias posicionadas para contribuir com o crescimento da IoT no Brasil. Isso se deve principalmente ao Plano Nacional de Internet das Coisas, sancionado pelo governo federal no ano passado, que contou com participação de empresas do setor e com a colaboração da ABINC para que a pauta pudesse progredir.

Para o diretor, o 5G será mais demandado dentro do edge computing, possibilitando o crescimento de soluções de veículos autônomos na melhoria e ampliação na experiência de jogos online e streaming de filmes. “Tem uma parte do mercado que é atendida pelas tecnologias LPWAN, NB-IoT e Cat-M, essa é uma parte da pirâmide. O 5G não é preponderante para que a IoT aconteça no país. Quando ele chegar dará início às ideias disruptivas. É um mundo que a gente não tem dimensão de onde pode chegar”, comentou.

Fazendo um apanhado histórico, Silva reflete que muita coisa já foi transformada no segmento M2M, saindo de uma tecnologia analógica e tornando tudo mais dinâmico com as tecnologias de comunicação atuais. E que determinados segmentos, como o de medição e rastreamento não devem migrar de tecnologia. Sobre a redução de impostos sobre a IoT pautada no congresso, Moisés Silva acredita que a medida deve contribuir para alavancar o mercado, beneficiando todo o setor, principalmente as operadoras que poderão fazer novos investimentos.

“Ao reduzir os impostos você alavanca o mercado de dispositivos que estava represado por esta condição. Sem dúvida, ao eliminar essas taxas o governo viabiliza que a indústria local incremente a fabricação de dispositivos. Isso também alavanca quem já estava posicionado como a LPWAN, porque torna mais claro para o consumidor onde cada tecnologia se posiciona. Para mim é um jogo de ganha ganha a partir do momento em que o governo libera os custos para que as operadores possam se sentir mais motivadas para investir em NB-IoT e Cat-M, que é onde essas taxações tem mais impacto”, comentou.

O novo diretor financeiro também convida àqueles que fazem parte do setor de IoT a se associarem a ABINC, para que fortaleçam a sua empresa e a comunidade.

“Estar junto com seus pares em associação fortalece a sua capacidade de levar seus pleitos tanto para sociedade civil, quanto para as entidades governamentais de forma estruturada. Isso é importante não só do ponto de vista de representatividade, mas também pelo respaldo da associação aos anseios da comunidade. Se associem, façam parte, coloquem suas ideias e ajudem o país a crescer”, finalizou.

ABINC apresenta Alessandro Galvão como novo diretor de marketing

A Associação Brasileira de Internet das Coisas (ABINC) anunciou seu novo diretor de marketing, Alessandro Galvão.

Galvão possui formação em engenharia de produção, marketing e planejamento estratégico, com mais de 20 anos de experiência atuando nos segmentos de consultoria, indústria, mercado financeiro e tecnologia da informação.

Com a nova responsabilidade Galvão tem objetivos claros: fortalecer as relações com o mercado e contribuir para o crescimento da ABINC. Com sua experiência, o novo diretor de marketing atuará em três pilares: conteúdo, networking e visibilidade de mercado. Estas são áreas fundamentais que todo associado espera encontrar dentro de uma entidade como a ABINC.

Para atender a demanda por conteúdo, a associação deverá explorar seus comitês multidisciplinares instaurados na ABINC, além de seus diversos colaboradores, parceiros, universidades e centros de pesquisa & desenvolvimento (P&D). “Oferecer um conteúdo validado, sólido, não comercial e com bastante amplitude para nossos associados será fundamental para nosso crescimento”. Seguiremos por enquanto utilizando os canais digitais para divulgação de conteúdos através de webinars e discussões online, até que possamos ter os eventos presenciais para complementar a nossa oferta de conteúdo e networking.

A associação deve estreitar sua proximidade com universidades e centros de pesquisa renomados no país. O objetivo é estimular uma maior troca de experiências entre a academia e o mercado. “Favorecer a iniciativa pública e privada do ponto de vista de pesquisa, desenvolvimento e inovação, é como a ABINC se posicionará, atuando como o principal órgão representativo de IoT no país, de maneira a fomentar e integrar as discussões e avanços em torno do ecossistema.

Em termos de networking, Galvão acredita que é preciso haver um equilíbrio entre os associados, com um esforço especial para a captação de associados do ecossistema de IoT (tomadores/compradores dos serviços e soluções de IoT). Isso será determinante para enriquecer o nível da conversa. Atrair mais associados tomadores de serviço será um dos desafios do novo diretor, mas sua larga experiência em desenvolvimento de novos negócios e expansão de mercado o qualifica para a demanda. A proposta é integrar a ABINC a outros players no mercado que também tenham funções relacionadas à tecnologia, inovação e tendências.

“A ABINC tem o papel de fomentar as discussões, integrar a iniciativa pública e privada e representar todo ecossistema brasileiro dentro e fora do país, como o Paulo (Spaccaquerche, presidente da ABINC) já vem fazendo em conversas com outras entidades de IoT, no sentido de colocar o Brasil no radar mundial. Vamos trabalhar para assumir o papel da grande divulgadora e incentivadora de tendência, de inovação, de compartilhamento de ferramentas e novos cases”, comentou Galvão.

Para alcançar esses objetivos, as diretrizes da diretoria terão foco dentro da organização para alavancar o material humano dos comitês e conselhos, para que eles possam trabalhar de forma focada dentro de uma estratégia que favoreça os pilares citados. Desta forma, a ABINC mantem-se firme na sua missão de catalisar, fomentar e promover os diferentes interesses e necessidades destinados ao negócio de IoT, visando a satisfazer os seus associados e parceiros, com atuações e representações nas esferas públicas e privadas, contribuindo no desenvolvimento tecnológico, respeitando o indivíduo, a sociedade e o meio ambiente.

Baterias Moura lança produto pioneiro para medir o uso de baterias tracionarias usando Internet das Coisas via rede Sigfox da WND Brasil

A Baterias Moura lançou no Salão Internacional da Logística Integrada – Movimat 2019 seu novo produto MOURA CONNECT. Pioneiro no mercado, permite a conexão inteligente entre baterias tracionarias e o usuário, sendo capaz de entregar relatórios de performance e funcionamento, além de permitir o acompanhamento remoto e em tempo real de todas as baterias. Este serviço inovador conta com a parceria da Moura com a WND (empresa associada ABINC), onde a WND oferece rede nacional Sigfox (empresa parceira da ABINC) exclusivamente voltada para a Internet das Coisas.

A aplicação do Moura Connect pode ser realizada em baterias que são usadas em empilhadeiras, assim como em outras máquinas elétricas. Clientes interessados neste novo serviço receberão as baterias de fábrica com os sensores, ou terão os sensores adicionados às baterias já existentes.

O Moura Connect foi desenvolvido a partir de Design Thinking, para entregar uma melhor solução para o monitoramento e estado das baterias, com funcionalidade e linguagem acessível. Seu objetivo é garantir a continuidade da operação das máquinas através desse acompanhamento permitindo uma manutenção preventiva e corretiva através do diagnóstico remoto dos status da bateria. Será um serviço oferecido por sua rede especializada em baterias industriais (RSM) em todo o território nacional.

“O Moura Connect mostra que o Grupo Moura está preparado para ser a empresa brasileira com as tecnologias mais avançadas para fornecer ao mercado todas as alternativas em acumulação de energia. E vem desenvolvendo soluções para trazer cada vez mais produtividade e inovação para seus clientes”, declara Carlos Pessoa, gerente geral da RSM.

José Almeida, CTO da WND, diz que a iniciativa da Moura mostra que o mercado Brasileiro está maduro para o uso de soluções IoT que entregam valor adicionado aos clientes de seus parceiros e que a rede nacional da WND viabiliza estas iniciativas.

O produto é revolucionário para o mercado de baterias designadas para sua vertente de atuação. Seu lançamento ocorreu na MOVIMAT 2019, importante evento que reúne os principais compradores da indústria e dos setores de Distribuição, Atacado, Varejo e Comércio Eletrônico.

SOBRE O GRUPO MOURA

Líder de mercado na América do Sul, o Grupo Moura nasceu em 1957, na cidade de Belo Jardim, em Pernambuco, concretizando o sonho dos visionários empreendedores Edson Mororó Moura e sua esposa, Conceição Moura. Voltada inicialmente para o ramo automotivo, a Moura ampliou a sua atuação para outros segmentos, produzindo, hoje, baterias e sistemas de acumulação de energia para as mais diversas aplicações, como motos, barcos, empilhadeiras, nobreaks, metrôs, trens, estações de telefonia, sistemas de armazenagem, entre outros. Contando com sete plantas industriais – seis no Brasil e uma na Argentina – fábrica cerca de 10 milhões de baterias por ano e conta com cerca de 6.000 colaboradores. O Grupo Moura está preparado para ser a empresa brasileira com as tecnologias mais avançadas para eletrificação veicular.

HT Micron lançou o primeiro chip nacional para Internet das Coisas protocolado via Sigfox durante evento em São Paulo

A empresa HT Micron, parceira estratégica da WND Brasil (empresa associada da ABINC), lançou o primeiro chip nacional no formato SiP (System in a Package) com protocolo Sigfox e conectividade WND Brasil durante o evento Futurecom 2019. A feira ocorreu ao longo dos dias 28, 29, 30 e 31 de outubro no São Paulo Expo e foi o maior evento de transformação digital da América Latina.

A habilitação do chip iMCP HT32SX via protocolo Sigfox (que é uma empresa parceira da ABINC) o torna o primeiro exemplar da 3ª geração de chips para Sigfox e, ainda, fornece aos usuários da tecnologia mais uma forma de se beneficiar com a cobertura nacional da WND. O chip foi projetado por brasileiros e também produzido no país.

Segundo José Almeida, CTO da WND Brasil, “o lançamento do chip da HT Micron prova a natureza aberta do protocolo Sigfox e traz aos usuários mais uma forma de se beneficiar da cobertura nacional da rede da WND com tecnologia Sigfox. A nossa rede já está presente em 260 cidades do país, incluindo todas as capitais e continuará crescendo continuamente até cobrir 90% da população brasileira. As capacidades do chip da HT Micron permitem um novo nível de funcionalidade e preço baixo para os produtos e serviços dos nossos clientes e adicionalmente expande seu mercado além do Brasil para qualquer um dos 60 países onde já há rede Sigfox.”

Já Chris Ryu, CEO da HT Micron, ressaltou como a proximidade com o campus da Unisinos e a ligação da empresa com a universidade foram essenciais para o desenvolvimento do projeto. “A HT Micron está muito orgulhosa por poder contribuir para o ecossistema brasileiro de semicondutores por dez anos, ajudando nossos clientes a construírem produtos de excelente qualidade. O lançamento do SiP, totalmente desenvolvido no Brasil pela nossa equipe de P&D, é um grande símbolo do nosso compromisso com a inovação”, mencionou.

O chip iMCP HT32SX tem as seguintes características:

  1. Potência de até 24 dBm, o que permite a utilização máxima da cobertura;
  2. Capacidade de operar em todos os países onde houver Sigfox, com mudança automática de um país para o outro através da tecnologia Monarch da Sigfox;
  3. Espaço para aplicações do usuário no próprio chip, possibilitando uma solução completa sem chips adicionais.

Para mais informações, contate:

Sobre a SIGFOX / Rede Sigfox: https://www.wndgroup.io/contactus/
Sobre o iMCP HT32SX: http://www.htmicron.com.br/contato.html

Seebot é finalista no IoT Awards

A Seebot Soluções Inteligentes, empresa associada da ABINC e que desenvolve soluções para a melhoria da mobilidade urbana, concorre no IoT Solutions Awards, premiação que reconhece o trabalho, liderança e transformação que hoje se destacam nas soluções IoT, Blockchain e inteligência artificial, realizada durante o IoT Solutions World Congress, maior evento do setor no mundo realizado em Barcelona (Espanha), de 29 a 31 de outubro.

O IoT Solutions World Congress é dedicado, exclusivamente, a unir os provedores de IoT à indústria para ajudá-los a aumentar a produtividade por meio dessa tecnologia disruptiva. Desde a sua primeira edição, em 2015, o evento cresceu e se tornou a referência global para a IoT industrial e a reunião anual para as partes interessadas do setor estabelecerem novas parcerias.

Em parceria com a ITC Soluções em Comunicações, provedor de internet da cidade argentina de Rio Terceiro, no distrito de Córdoba, a empresa apresentou uma solução para criação de um sistema de semáforos inteligentes na cidade. A smartbox desenvolvida pela Seebot foi adaptada para os semáforos já existentes de Rio Terceiro e funcionará através do reconhecimento de imagens com Inteligência Artificial (IA) para detectar o tipo de veículo que circula pela região, especificar se é um serviço de emergência ou um pedestre, identificar patentes e reconstruir acidentes de trânsito, entre outras funcionalidades. Essa tecnologia possibilita alcançar uma melhora no tráfego de veículos, encurtar os tempos de espera nos cruzamentos, além de  reduzir o consumo de combustível e a poluição ambiental.

Para Alexsandro Montanha, CEO da Seebot, a indicação ao prêmio de grande referência no setor é um importante reconhecimento à conexão entre empresas do Brasil e Argentina, possibilitada pelo acordo de cooperação entre a ABINC e a CABASE assinado no primeiro semestre deste ano com o intuito de estimular a troca de informações e integrar todo o ecossistema de IoT entre os dois países:

“A forte cooperação tecnológica entre Brasil e Argentina foi essencial para a realização e sucesso do projeto. Essa indicação reforça o nosso comprometimento em expandir o uso da IoT na melhoria da mobilidade urbana em cidades portenhas e brasileiras”, afirma.

Conectividade para Agricultura 4.0 foi destaque da TecExpert no 24º Dia de Campo Copercampos

Campos Novos, 26 de fevereiro de 2019 – A TecExpert, empresa brasileira inovadora no mercado de telecomunicações e conectividade sem fio, fará o lançamento da solução AgroMobility no 24º Dia de Campo Copercampos, realizado entre 26 e 28 de fevereiro, em Campos Novos (SC). A solução atende aos requisitos da agricultura de precisão, com alta demanda por máquinas autônomas, equipamentos e sistemas inteligentes de medição conectados à internet.

A solução AgroMobility é composta por pequenas Estações Móveis facilmente engatáveis, configuráveis e transportáveis para qualquer ponto da propriedade. Com ela o produtor rural tem controle da produção e do desempenho de seus equipamentos em tempo real através das tecnologias Wi-Fi e LoRA, integradas pela TecExpert.

“O aumento contínuo da população mundial exige níveis de produção agrícola cada vez mais elevados, tornando a alta tecnologia um componente essencial para acompanhar este processo e manter a competitividade”, destaca Ricardo Oliveira, Diretor Comercial da TecExpert. “Desenvolvemos a solução AgroMobility para criar uma conexão confiável e econômica entre os funcionários, maquinário e dispositivos inteligentes, viabilizando o acompanhamento integral da produção, levando em conta os desafios atuais enfrentados com a conectividade móvel no Brasil”, comenta Leonardo Slaviero, Fundador e Diretor de Tecnologia da TecExpert.

O AgroMobility adapta-se a diversas situações, com configurações que incluem Estação Móvel com Tecnologia Inteligente, Robusta e Simplificada (Wi-Fi e LoRA), Internet Banda Larga Via Satélite, Soluções IoT para Coleta de Dados e Estações Meteorológicas, Monitoramento e Suporte Técnico em Campo. Tudo com investimento mensal aproximado 40% menor que o de um colaborador dedicado.

Comunicação móvel

Durante o evento, a Rajant apresentará o portfólio completo da empresa para mobilidade, conectividade e coleta de dados para agricultura de precisão. Essa gama de produtos permite que os agricultores tenham melhor rendimento em todas as variáveis do processo produtivo, desde a preparação do solo, passando pelo posicionamento das sementes, controle de temperatura ambiente (em locais fechados) e até colheitas.

“Acreditamos que a nossa parceria para a participação em um evento desse porte é extremamente importante. Hoje, a agricultura representa grande parte o PIB brasileiro e é essencial que ela continue se modernizando para acompanhar o desenvolvimento de novas tecnologias que permitem o desenvolvimento do mercado como um todo. Por isso, investimos e acreditamos em soluções tecnológicas inovadoras que permitem melhores resultados e menor chance de erros”, Joeval Martins, Diretor de Vendas para a América Latina da Rajant Corporation.

Sobre a Tecexpert Brasil

A TecExpert Brasil oferece Assessoria e Consultoria em Soluções Tecnológicas e de Conectividade para o mercado B2B, focada em inovar, ampliar a eficiência operacional e produtividade. Sua equipe executiva é composta de profissionais com mais de 20 anos de experiência nos mercados de TI, Telecomunicações e AIDC, com atuação em empresas como Siemens, Ericsson, Nokia, Motorola Solutions, Datamax-O´Neil, Accenture, IBM e Zebra Technologies.

Entre os projetos de referência estão: Solução Wi-Fi nos Estádios da Copa do Mundo 2014; Solução Wi-Fi para Conferência das Nações Unidas – COP20 ONU 2014; Solução Wi-Fi no Sambódromo Rio de Janeiro 2016; Sistema de Telemetria e Comunicação Wireless para Mineradoras; Desenvolvimento de Projetos para Grandes Operadoras Celular; e Desenvolvimento de Produtos – com patentes depositadas.

A TecExpert Brasil é afiliada às principais entidades de referência do setor: GS1 Brasil, Fórum Brasileiro da Internet das Coisas, Bluetooth SIG, CWNP e ABINC.

Para mais informações, acesse: www.tecexpert.com.br

Contatos para imprensa:

TecExpert:
VID VOX Comunicações
Fernando Gaio
[email protected]
(11) 94580-7090

Rajant Brasil:
BOB Media
Raquel Camillo
[email protected]
(11) 4563-1357 | (11) 98341-0875

ABINC e CABASE assinam acordo de cooperação para integrar o sistema de IoT entre Brasil e Argentina

São Paulo (SP) – Para estimular e acelerar a evolução do uso da Internet das Coisas na América do Sul, a ABINC (Associação Brasileira de Internet das Coisas) e a CABASE (Câmara Argentina de Internet) assinaram um acordo de cooperação que visa estimular a troca de informações e integrar todo o ecossistema de IoT entre os dois países. A medida busca abrir o mercado para associados das duas entidades trocarem experiências no ambiente de desenvolvimento de software e hardware e, principalmente, no que tange a regulamentação do setor.

Para Flávio Maeda, Presidente da ABINC, o Brasil e a Argentina estão, inegavelmente, à frente do desenvolvimento de IoT na América do Sul: “Os dois países contam com associações fortes envolvidas em todas as fases do desenvolvimento da IoT. Como temos os mesmos desafios do mercado argentino em relação à regulamentação, políticas industriais e de importação, o trabalho conjunto das duas associações busca acelerar o processo de adoção da Internet das Coisas em todas as verticais, em especial na indústria, serviços e agricultura”, afirma.

Anthony Harris, Diretor Executivo da CABASE, considera o acordo de cooperação um importante passo para fortalecer a implantação da IoT na região ao “possibilitar a combinação dos avanços tecnológicos de Empresas de IoT brasileiras e argentinas”.

O acordo trará um grande apoio na abertura de mercado para os associados das duas instituições, ao promover a organização de visitas bilaterais para que se solidifique a relação entre as associações e seus associados. Os encontros estão previstos para acontecer ainda no primeiro semestre de 2019. “Esta parceria trará às empresas brasileiras de IoT associadas à ABINC o acesso a um mercado extremamente desenvolvido, principalmente na região da grande Buenos Aires”, destaca Flavio.

Executivos das duas entidades participam do IoT Evolution Expo

A sinergia entre a ABINC e a CABASE promete revolucionar a expansão da Internet das Coisas nos dois países. Maeda e Harris foram convidados a participar do painel “IoT e conectividade na América do Sul”, que acontece no dia 30 de janeiro durante a IoT Evolution Expo, em Fort Lauderdale, Florida (EUA). Eles vão falar sobre o boom da IoT nos países sul americanos, levando a experiência do Brasil e da Argentina sobre como as organizações vêm se preparando para contribuir com o mercado da Internet das Coisas.

Números da Internet das Coisas

A expectativa para o setor é de que até 2020 cerca de 25 bilhões de equipamentos estejam integrados a sistemas inteligentes em todo o mundo, atendendo 4 bilhões de pessoas conectadas em cerca de 25 milhões de aplicativos disponibilizando cerca de 50 trilhões GBs de dados. Por isso a IoT já é considerada a mais promissora plataforma de tecnologia do mundo e deve movimentar US$ 19 trilhões até a próxima década, segundo previsões da Cisco, líder mundial em TI e redes.

Deste montante, a América Latina será responsável por US$ 860 bilhões, sendo o Brasil o detentor de US$ 352 bilhões – US$ 70 bilhões por parte do setor público e US$ 282 bi do privado. Na sequência vem México, com US$ 197 bilhões, Argentina, com US$ 79 bilhões, e Colômbia, com US$ 64 bilhões.

Sobre a ABINC
A ABINC, Associação Brasileira de Internet das Coisas, foi fundada em dezembro de 2015 como uma organização sem fins lucrativos, por executivos e empreendedores do mercado de TI e Telecom. A ideia nasceu da necessidade de se criar uma entidade que fosse legítima e representativa, de âmbito nacional, e que nos permitisse atuar em todas as frentes do setor de Internet das Coisas.Tem como objetivo incentivar a troca de informações e fomentar a atividade comercial entre associados; promover atividade de pesquisa e desenvolvimento; atuar junto às autoridades governamentais envolvidas no âmbito da Internet das Coisas e representar e fazer as parcerias internacionais com entidades do setor.

Sobre a CABASE
Fundada em 1989, a CABASE, Câmara Argentina de Internet, reúne as organizações que fornecem serviços de acesso à internet , telefonia, soluções de datacenter, conteúdo online, entre outros. Na arena internacional, a CABASE é uma parceira fundadora do eCOM-LAC1 e do LACNIC. Além disso, mantém uma participação permanente e ativa nas principais organizações internacionais e fóruns relacionados à Internet e às TIC, como ICANN, a Cúpula Mundial da Sociedade da Informação, o Fórum de Governança da Internet e a Aliança Internacional dos ISPs.

Associado da ABINC tem como benefícios:

+ Preços promocionais nos eventos da associação;

+ Ter acesso às demandas e necessidades de IOT do mercado (empresas e governo);

+ Networking com todo o ecossistema de IOT ABINC;

+ Ter seus casos de sucesso em IOT divulgados para todo o mercado.

Quanto maior for a nossa comunidade, mais forte e representativo será o nosso setor. Participe!

Clique aqui e saiba mais.

Para mais informações, entrevistas e/ou ajuda com pautas sobre IoT, entre em contato:

Assessoria de Imprensa – Motim.cc

Bruno Lino – [email protected] – (11) 97442-4298
Silas Colombo – [email protected] – (11) 97442-4298